YouTube Twitter Facebook Sound

CUT MT > LISTAR NOTÍCIAS > RADAR SINDICAL > CONAPE EM MT REAFIRMA RESISTÊNCIA POPULAR PELA EDUCAÇÃO PÚBLICA

Conape em MT reafirma resistência popular pela educação pública

10/04/2018

O documento estadual reforça os desafios já pactuados pelo Plano Nacional de Educação (PNE) e exige sua efetivação

Escrito por:

Eleitos 96 delegados/as, pela etapa estadual da Conferência Nacional Popular de Educação (CONAPE),  que  levarão para em Belo Horizonte, dias 24 a 26 maio, as defesas de Mato Grosso para a Educação. A eleição foi feita no encerramento dos trabalhos, neste sábado, após dois dias de debates (6 e 7), no auditório do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT) reunindo representantes dos segmentos da Educação Básica, Superior, Profissional e Movimentos Sociais.
 
Durante a plenária final, os cerca de 300 participantes deliberaram as contribuições para o texto base “A Defesa da Educação Pública e a Construção da Sociedade Democrática”. Alterações pontuais, substitutivos e adições ao documento foram trabalhadas em grupos, no dia anterior, e votadas na plenária final.  O documento estadual reforça os desafios já pactuados pelo Plano Nacional de Educação (PNE) e exige sua efetivação.
 
No último dia de debates, o Fórum Estadual Popular de Educação (FEPE) deliberou dois manifestos. O primeiro, em defesa do Plano Estadual de Educação (PEE) e contra a gestão da Educação no estado. “O governo Taques, em Mato Grosso, tem desrespeitado o PEE. As políticas implementadas pela gestão tem viés privatista, excludente e arbitrário, pois exime do debate a comunidade escolar e os segmentos que representam a educação pública e gratuita”, diz o secretário de Assuntos Educacionais da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Gilmar Ferreira. 
 
A coordenadora do FEPE, Guelda Andrade, leu o manifesto que apontou o desmonte das diferentes modalidade da Educação Básica, atingidas com as políticas pública de Taques. Também constou no documento reivindicações da Educação Superior e Ensino Tecnológico.  Em todos os níveis de Educação foram citados os ataques à carreira e ao direitos de todos e todas à educação. 
 
Um segundo documento, que será divulgado, a Moção de Repúdio contra o ataque a Constituição Federal e aos direitos civis do ex-presidente Luiz Inácio da Silva. “A decisão adotada por parte do pleno do STF que negou a possibilidade de conceder ao ex-presidente Lula o benefício assegurado no texto da lei maior brasileira, que é o princípio da presunção da inocência, inscrito em seu artigo 5º, inciso LVII, da Constituição de 1988, afeta a todos os cidadão brasileiros”, disse Guelda. Os documentos foram deliberados e se somarão ao material apresentado no debate nacional.
 
Assessoria/Sintep-MT
  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

TV CUT
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.

João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta(...)

RÁDIO CUT

CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES DO MATO GROSSO
Rua São Benedito, 874 | Bairro Areão | CEP 78010-258 | Cuiabá | MT
Fone: (55 65) 3624.9915 | www.cutmt.org.br | e-mail: cutmt@terra.com.br