YouTube Twitter Facebook Sound

CUT MT > LISTAR NOTÍCIAS > DESTAQUES > CUT MT PARTICIPA DE ATO PELO FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES

CUT MT participa de Ato pelo Fim da Violência contra as Mulheres

12/12/2017

O Ato Público encerrou as atividades programadas pela Campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra a Mulher

Escrito por: CUT MT

A Central Única dos Trabalhadores de Mato Grosso (CUT/MT) participou, na quarta-feira (06.12), do Ato Público, na Praça Ulisses Guimarães, contra Assédio organizado pelo Conselho Estadual de Direitos da Mulher – CEDM/MT, em parceria com o Fórum Sindical e vários movimentos sociais.
 
O Ato Público encerrou as atividades programadas pela Campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra a Mulher que teve como foco o combate ao assédio moral e sexual no local de trabalho, principalmente no serviço público. 
 
A presidente do CEDM e vice presidente do Sintep/MT, Jocilene Barboza, destacou a necessidade urgente de efetivação de políticas públicas nas áreas da saúde, educação e de segurança para todos e todas que são vítimas de violência como condição básica para reverter o alto índice de feminicídio em Mato Grosso.
 
O presidente da CUT MT, João Luiz Dourado, destacou a importância e a necessidade do debate de gênero e raça nos locais de trabalho, igrejas, escolas e em todos os espaços de formação. Ele também representou a categoria dos Bancários. Ele destacou a exploração da mulher bancária. “Geralmente a imagem da mulher bancária é relacionada à venda de produtos e de “características” femininas como paciência, “jeitinho” para tratar com os clientes e, evidentemente, que além de bonitas a maioria é  brancas”, afirmou. 
 
Clóvis Arantes, representante da “Livremente” e membro da Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Travestis e Transexuais (ABGLT), também apontou a importância dos 16 de ativismo para dizer não à homofobia, transfobia, ao machismo e à lesfobia. “Temos que denunciar e dizer que essa violência tem cor e gênero”, afirmou apontando que Mato Grosso é um dos estados mais violentos do Brasil porque não possuem uma rede de proteção social. “Este ano já foram assassinados 14 transexeuais”, completou.
  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

TV CUT
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.

João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta(...)

RÁDIO CUT

CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES DO MATO GROSSO
Rua São Benedito, 874 | Bairro Areão | CEP 78010-258 | Cuiabá | MT
Fone: (55 65) 3624.9915 | www.cutmt.org.br | e-mail: cutmt@terra.com.br